Telefone (32)98407-2814

Whatsapp(32)98407-2814

Cães azuis aparecem na Rússia perto de uma fábrica abandonada

Notícia da TECHMUNDO (17/02/21)

As imagens foram capturadas nas ruas da cidade russa de Dzerzhinsk, em um local próximo a uma antiga fábrica de produtos químicos, segundo a revista Newsweek.

A cor inusitada dos cães e a proximidade de uma fábrica abandonada levantou a possibilidade de que os animais possam estar sofrendo algum tipo de irritação na pele ou até mesmo um sangramento interno como consequência de exposição a produtos químicos tóxicos, segundo a Humane Society International.

Os membros dessa organização, que é a maior agência de proteção animal do planeta, solicitaram às autoridades de cidades da Rússia que implementem programas de esterilização e vacinação que proteja os cães de rua de ameaças como essa.

A análise das imagens, que se tornaram virais, permitiram uma avaliação mais detalhada sobre o tom celeste do azul impregnado no pelo dos cachorros, levando alguns especialistas a levantar suspeitas de uma possível exposição desses animais ao sulfato de cobre que poderia estar presente na antiga indústria química.

O periódico russo The Moscow Times informou que a fábrica abandonada produzia acrílico e ácido cianídrico, que é o cianeto de hidrogênio dissolvido em água. Os cianetos são extremamente venenosos aos seres vivos em geral, especialmente aos humanos, que, expostos à substância, podem morrer por sufocamento.

Se prevalecer a tese de que a tintura seja sulfato de cobre, a notícia também não é boa para os cães, pois esse composto inorgânico azul brilhante, normalmente utilizado em piscinas, pode ser tóxico em altas concentrações, além de funcionar como fungicida em lavouras e jardins.

Para a vice-presidente da Humane Society International, Kelly O’Meara, seja qual for a causa exata da pelagem azul dos cães, a tinta “indica que eles tiveram contato direto ou mesmo ingeriram substâncias potencialmente tóxicas ou prejudiciais”, afirmou à Newsweek, o que poderia resultar em ardência, coceira dolorosa ou sangramento, podendo levar à morte, sem intervenção veterinária, concluiu.

O que diz a indústria química?

A agência estatal de notícias Sputnik entrou em contato com Andrey Milivets, o gerente de falências da fábrica de produtos químicos considerada responsável pelo vazamento da substância que coloriu os cães. O funcionário revelou que há vários anos um fato semelhante ocorreu com cães de rua.

Ele confirmou que, na época, os animais realmente foram expostos a produtos químicos industriais. Milivets conta que, encontrando restos de alguns compostos, que “possivelmente era sulfato de cobre”, os cães rolaram neles. “Ninguém os controla”, disse o funcionário.